Caxias do Sul 23/10/2021

“Seguimos consolidando as pontes da vida”

O rapper e educador social Chiquinho Divilas compartilha elementos culturais que definem seu universo pessoal, dedicado a oportunizar espaços e acessos para o povo da periferia
Produzido por redação, 04/12/2020 às 09:42:00
“Seguimos consolidando as pontes da vida”
Foto: @triunfo

CHIQUINHO DIVILAS escreveu e lançou recentemente o livro “A Cultura Hip Hop nas Escolas: O RAP Fala”, pela Ueba Editora, de Caxias do Sul. Rapper, educador social, pesquisador, doutorando e mestre em Diversidade Cultural e Inclusão Social, ele faria uma LIVE na noite desta sexta-feira (4/12) e uma sessão de autógrafos neste sábado (5/12) na praça Dante Alighieri, dentro da programação oficial da 36ª Feira do Livro de Caxias do Sul.

Porém, todos os eventos presenciais da Feira foram cancelados (a live contaria com um time de pessoas fazendo apresentações e shows), em função das medidas de precaução contra a pandemia. Mesmo assim, o livro segue à venda na Feira, na banca da Livraria Do Arco da Velha (a R$ 30,00) e pelo site do Grupo Ueba (www.grupoueba.com.br).

CHIQUINHO aceitou compartilhar com os leitores do site suas visões de mundo por meio das artes, no perfil escrito por ele mesmo. Confira:

UM LIVRO

Cabeça de Porco

O primeiro livro que reli na minha vida. O primeiro livro que um rapper brasileiro da minha geração escreveu. MV Bill, junto com Celso Athayde e Luiz Soares. Fundadores da CUFA (Central Única das Favelas).

Eles deram um rasante em inúmeras favelas do Brasil, preocupados com a conjuntura dos moradores e toda a estatística adversa. Marcou minha vida, bem no momento em que nossas comunidades também passavam por diversas situações semelhantes.

A violência no Brasil só muda a localização geográfica. O sofrimento é o mesmo, do Oiapoque ao Chuí.

UM SOM

Racionais MCs

Música - "Fórmula Mágica da Paz"

Passei minha adolescência cantando a paz nos espaços de conflitos. Foi um hino para a juventude pobre da minha geração.

SENTE O SOM AQUI

UM LUGAR

Estádio Centenário – Criamos um projeto denominado “Galerinha Grená”. Na busca de consolidar a ponte entre o estádio e o bairro vizinho.

São dezenas de crianças que ocupam um espaço importante para oxigenar as ideias.

UM FILME

“Rádio Favela, uma onda no ar...”

Eu gosto de apresentar o filme nas áreas que atuo como Educador Social. Aplicar a filosofia de Ruben Alves: Escutatória. Cada interpretação de suma importância para que possamos estar na sintonia dessa nova geração.

Assista ao trailer AQUI

UM PRATO

Não sou descendente de italiano, mas curto muito uma polenta com molho.

CHIQUINHO POR CHIQUINHO

Rapper, educador social, formado e pós-graduado nas ruas e na universidade também.

Doutorando e Mestre em Diversidade Cultural e Inclusão social. Um rapper que procurou a academia e não um acadêmico que se tornou Mc.

Minha única ideia foi voltar a estudar para envenenar minhas letras de rap e cantar que nem o Mano Brown, dos Racionais. Não consegui cantar que nem ele, nem perto, porém, nunca mais parei de estudar e rimar. Acabei me tornando educador social.

Minha luta é para oportunizar espaços e acessos para o povo da periferia. A cultura hip-hop tem essa essência, através da música, dança, grafitagem, dj e conhecimento. Seguimos consolidando as pontes da vida.