Caxias do Sul 20/04/2021

Prefeito de Caxias do Sul defende que restaurantes atendam clientes até 22h

Adiló Didomenico sugere flexibilizações nas áreas de gastronomia e educação
Produzido por redação, 24/03/2021 às 12:28:10
Prefeito de Caxias do Sul defende que restaurantes atendam clientes até 22h
Prefeito de Caxias, Adiló Didomenico
Foto: Juliane Ribas

Atendendo ao apelo do setor de restaurantes, lancherias e bares, que lamenta a possibilidade de atendimento presencial só até as 18h no retorno da cogestão no Modelo de Distanciamento Controlado, o prefeito de Caxias do Sul, Adiló Didomenico, está em tratativas buscando melhores condições de sobrevivência da categoria.

Em ofício encaminhado à presidência da Associação dos Municípios da Encosta Superior do Nordeste (Amesne), Adiló defendeu que restaurantes com serviços a la carte e rodízio funcionem nos mesmos horários de supermercados e outros comércios de alimentos – ou seja, até as 22h, inclusive aos finais de semana.

Para operar nessas condições, sugere o prefeito, os estabelecimentos deverão manter o controle na circulação, adotando medidas como o limite de ocupação de 40 pessoas, quatro pessoas por mesa, a proibição da formação de filas e observância das demais normas sanitárias e de segurança já estipuladas.

A flexibilização para o setor de gastronomia precisa estar em sintonia com o sistema de cogestão regional no Modelo de Distanciamento Controlado. O chefe do Executivo solicita que as sugestões sejam gestionadas pelo presidente da Amesne, Fabiano Feltrin, junto ao governador Eduardo Leite.

Outra demanda de Adiló é a liberação de funcionamento dos cursos livres, considerando seu caráter profissionalizante. Para ele, a suspensão dessa modalidade de ensino prejudica, inclusive, a capacitação de quem busca vaga de trabalho.

"Essa mínima flexibilização vai ao encontro tanto dos cuidados da saúde da população quanto para possibilitar que esses estabelecimentos funcionem e se mantenham, ainda que precariamente, no aspecto financeiro", acrescentou.

As regiões têm autonomia para criarem protocolos intermediários entre a bandeira preta e a vermelha, mas nunca ultrapassando as regras-limite estipuladas pelo governador Eduardo Leite, o que gerará uma dificuldade e um impasse extra nessas flexibilizações sugeridas pelo prefeito de Caxias. Mas também não está descartado que venham a ser absorvidas e atualizadas no decreto gaúcho, caso a Serra esteja em acordo de levar essas solicitações ao Palácio Piratini. A acompanhar.

Abaixo, a regra atual no limite de bandeira vermelha fixado pelo governo do Estado para o setor de gastronomia.

Restaurantes, bares e lanchonetes etc.
• De segunda a sexta-feira: pode receber clientes presencialmente, com restrições, das 5h às 18h. Estão liberadas as modalidade takeaway (pegue e leve) e drive-thru entre as 5h e as 20h.
• Sábado, domingo e feriado: ficam fechados para clientes presenciais. Estão liberadas as modalidade takeaway (pegue e leve) e drive-thru entre as 5h e as 20h.
• A modalidade de tele-entrega não tem restrições de horário.

Leia também:

Restaurantes lamentam restrições no atendimento presencial noturno