Caxias do Sul 19/06/2024

Startup caxiense é vendida para empresa de grupo luso-brasileiro

Objetivo é ampliar a oferta de soluções com Inteligência Artificial e atingir 50% de cota de mercado no Brasil em 2024
Produzido por Silvana Toazza, 24/05/2024 às 15:58:17
Startup caxiense é vendida para empresa de grupo luso-brasileiro
No fechamento da negociação, Diori Lovatto Ricaldi (Canvas360); Alessander Comandolli (LeafNext Group); Thiarley Macedo (Enttry Software); e Marlon Santos da Veiga (DocService)
Foto: Divulgação Canvas360

A startup caxiense Enttry Software foi vendida à empresa DocService, pertencente ao grupo LeafNext Group, com bases em Portugal e no Brasil. Com a aquisição, a intenção da DocService é ampliar a oferta de soluções com Inteligência Artificial que reduzam custos e otimizem processos, e, com isso, atingir a meta de 50% do market share (cota de mercado) no Brasil ainda em 2024.

Na aquisição, 100% das cotas da Enttry Software foram transferidas para a DocService. O valor da operação não foi divulgado. Criada em 1996, em Caxias do Sul, tendo à frente o CEO e founder Thiarley Macedo, a Enttry Software atua como desenvolvedora de soluções inteligentes de gerenciamento de impressão para controle, bilhetagem, tarifação e impressão segura. Possui uma carteira de mais de 300 canais ativos.

A DocService é líder em soluções inovadoras de software para controle de impressão com Inteligência Artificial (IA) e sustentabilidade que faz parte do LeafNext Group, e a aquisição marca um passo significativo nos planos de expansão da empresa no Brasil. No país, tem sede em Santo Antônio da Patrulha/RS e escritório de negócios em São Paulo. Atende uma rede de parceiros e clientes em diversos países da América Latina, incluindo Chile, Colômbia e México, além de atuar na Europa – Portugal e Espanha.

Quem assessorou toda a operação foi a Canvas360, de Caxias do Sul, que atua na intermediação de compra e venda de empresas de pequeno e médio porte e é especializada no ramo de tecnologia. A negociação levou em torno de seis meses, e também contou com a assessoria jurídica dos advogados Marlei Taufer e Emílio Andreazza.