Caxias do Sul 30/10/2020

“Retomamos nosso plano de expansão e estimamos fechar o ano com 45 novas lojas”

Em entrevista ao site, executivo revela que rede gaúcha de farmácias fechará 2020 com o maior número de filiais inauguradas em um só ano
Produzido por Silvana Toazza, 01/10/2020 às 11:07:12
“Retomamos nosso plano de expansão e estimamos fechar o ano com 45 novas lojas”
Roberto Coimbra é diretor Executivo de Operações do Grupo Dimed, do qual a Panvel faz parte
Foto: divulgação Panvel

Nem todos os setores foram impactados da mesma forma pelas medidas de restrição contra a Covid-19.

As farmácias, por exemplo, nunca fecharam por serem consideradas essenciais, e ainda foram impulsionadas pela maior atenção do consumidor com itens de saúde e higiene, além do avanço dos canais digitais.

Prova disso é que a Panvel intensificou a expansão neste segundo semestre e pretende fechar 2020 com 45 novas lojas nos Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná (até o momento, estrearam 22). Detalhe: em quase 50 anos de história, esse será o maior volume de inaugurações da rede em um só ano.

A “leva” de investimentos inclui ainda a abertura de mais um mini Centro de Distribuição (CD) em São Paulo. Ao todo, a empresa deverá gerar somente este ano mais de mil novas vagas de trabalho. A expansão da rede Panvel terá sequência em 2021, com a previsão de instalação de outras 55 novas filiais.

Durante a pandemia, as vendas digitais passaram a responder por 18,5% do faturamento da Panvel – até o começo de 2020, abocanhavam 10%. Nesse sentido, as novas lojas físicas chegam para dar suporte ao crescimento também das vendas digitais, com entregas rápidas.

Atualmente, a Panvel conta com 455 lojas nos estados da região Sul e São Paulo. Desde junho, foram abertas 12 filiais, incluindo em Caxias do Sul (onde são 17 farmácias da bandeira), Bento Gonçalves e, mais recentemente, em Nova Prata.

Na entrevista a seguir, exclusiva ao site, Roberto Coimbra, diretor Executivo de Operações do Grupo Dimed, do qual a Panvel faz parte, detalha este momento de expansão em alta velocidade da rede de farmácias e as novidades previstas para a Serra Gaúcha:

Qual o impacto da pandemia nos negócios?
Inicialmente, tivemos um grande aumento em vendas, seguido de uma considerável queda. Permanecemos quase estáveis no segundo trimestre, com uma queda de 1,5% em relação ao mesmo período do ano passado. Essa retração concentrou-se nas lojas físicas. No entanto, percebermos a retomada do crescimento em junho. Já em julho, avançamos em vendas 4,5% contra o mesmo mês de 2019 – excluindo as lojas instaladas em shoppings, o aumento fica na casa dos 12%. Por outro lado, tivemos um bom desempenho no digital (app e site). O segmento saltou de 10% para 18,5% das nossas vendas durante a pandemia. Acreditamos que após esse período, deva ficar estável em cerca de 15%.

Quantas lojas abertas em 2020?
Este ano, já abrimos 22 novas lojas nos três Estados do Sul, além de um mini CD (Centro de Distribuição) em Canoas. Na Serra Gaúcha, deste montante, tivemos inaugurações em Caxias do Sul, Bento Gonçalves e recentemente em Nova Prata.

Qual a estrutura atual: número de lojas, funcionários?
Atualmente, a Panvel possui 455 lojas nos três estados da Região Sul e São Paulo. O Grupo Dimed, proprietário da Panvel, conta com cerca de 6 mil funcionários. Também possui Centros de Distribuição em Eldorado do Sul e Passo Fundo, além de um mini em Canoas, aberto este ano. Em outubro, será inaugurado outro mini em São Paulo e, até início de 2021, um novo Centro de Distribuição em São José dos Pinhais/PR. Desde junho, foram abertas 12 novas filiais, incluindo Caxias do Sul/RS, Soledade/RS, Lages/SC, Blumenau/SC, Cascavel/PR e Paranaguá/PR, uma das cidades a receber sua primeira loja da marca.

Em Caxias, são quantas unidades?
17 lojas.

Há previsão de expansão na Serra. Quando e em quais cidades?
Sim. Em 2020, serão ao todo 10 lojas, incluindo as cidades de Caxias do Sul, Bento Gonçalves, Nova Prata e Farroupilha. Já para 2021 temos mais cinco previstas em Caxias e Bento.

2020 será de crescimento ou queda nos negócios?
Temos conseguido bons resultados. Retomamos nosso plano de expansão e estimamos fechar o ano com 45 novas lojas. Tivemos um acréscimo importante nas vendas digitais e as lojas físicas também já estão retomando as vendas. A tendência é seguir neste ritmo e fechar o ano com crescimento.

Qual foi a estratégia para contornar a crise?
Atuamos em várias frentes, adaptando as operações em lojas levando em conta os protocolos de segurança, afastamos pessoas do grupo de risco e investimos na nossa operação de Serviço de Atendimento ao Consumidor (SAC) e no fortalecimento dos canais digitais para atender à necessidade das pessoas que estavam evitando sair de suas casas.

E os canais digitais vêm crescendo?
A série de inaugurações também fortalece a operação dos canais digitais da rede, uma vez que as lojas são pontos para retirada de produtos adquiridos pelo App Panvel, site panvel.com ou Alô Panvel, seja para a opção de tele-entrega ou retirada na própria loja (Clique & Retire). Cada nova filial torna-se ponto de apoio às vendas realizadas. Nas cidades onde a Panvel possui filial, as entregas ocorrem em até duas horas.

As oportunidades de emprego impactam positivamente o mercado...
Somente de janeiro a julho, foram geradas pela empresa cerca de 650 vagas de trabalho e, até dezembro, ainda estão previstas mais 500 – todo esse volume de contratações ocorre tanto para expansão quanto para outras frentes da rede. A demanda por profissionais ocorre especialmente para os cargos de atendente e farmacêutico, concentrando-se no RS, onde a rede possui maior número de lojas. Santa Catarina também recebe um bom volume destas oportunidades, seguida de Paraná e São Paulo – apenas em agosto, havia 132 vagas para cidades do litoral catarinense.

A marca vem investindo fortemente em sustentabilidade ambiental...
Sim, a rede concluiu em junho a instalação de duas novas usinas de energia fotovoltaica nos municípios gaúchos de Montenegro e Rosário do Sul. Deflagrada no ano passado, com a instalação da primeira planta em Vacaria/RS, a iniciativa poderá chegar ao total de nove usinas nos três estados do Sul até o final de 2020. O projeto de geração própria para compensação de energia elétrica consumida foi idealizado pela Panvel em parceria com investidores.