Caxias do Sul 30/07/2021

“Por 36 anos, trabalhei 15 horas por dia”

Após permanecer por 12 meses com o tradicional Danúbio fechado por conta da pandemia, Tranquilo Carniel negocia o ponto e se dedica ao seu outro restaurante de marca própria
Produzido por Silvana Toazza, 31/03/2021 às 12:39:55
“Por 36 anos, trabalhei 15 horas por dia”
Tranquilo Carniel era o cartão de visitas do Danúbio
Foto: Julio Soares

POR SILVANA TOAZZA

Por 36 anos, Tranquilo Carniel vivia o Danúbio, tradicional restaurante caxiense instalado em ponto histórico na Avenida Itália, 210, esquina com a La Salle, no bairro São Pelegrino. Quem circulava por lá sabia que seu carisma era o tempero único daquele que, por gerações, foi considerado o melhor bauru de Caxias do Sul. No balcão, recebia e acolhia os fregueses sempre com uma boa prosa e sorriso no rosto.

Danúbio ganhou projeção no filão gastronômico

Então, em 2020 veio a pandemia da Covid-19 e, com isso, o empresário fechou o Danúbio, sem prazo para retorno. As expectativas de reabertura foram se frustrando mês a mês e, com isso, foi amadurecida pela família a decisão de vender e repassar o ponto e a marca Danúbio. A negociação já está “90% encaminhada” para o seu chapeiro Mateus Aguiar, e outros investidores. A estrutura comercial é alugada.

“Na bagagem, o melhor bauru da cidade”

Você, leitor, deve se perguntar: então, Tranquilo Carniel sai do mercado gastronômico que ajudou a sedimentar em Caxias do Sul? Não, de forma alguma. A pergunta é respondida pelo próprio Seu Tranquilo, em entrevista ao site:

“Estou levando meus 36 anos de experiência e o melhor bauru de Caxias do Sul na bagagem para o Restaurante Tranquilo, do outro lado da rua”, define.

Restaurante Tranquilo une o moderno e o tradicional

Explica-se: o empresário, ao lado da filha Nathália Carniel, inaugurou em 2015 um segundo restaurante, também na Avenida Itália (número 257), também no bairro São Pelegrino, com marca própria, e uma proposta mais moderna. Agora, une o sofisticado e o clássico no mesmo ambiente.

“No Tranquilo, a cozinha é mais moderna, a estrutura nova, mais aberta, sem o subsolo do Danúbio. Durante a pandemia, direcionei os almoços e o delivery somente para este restaurante, pois não havia motivo para manter as duas estruturas, sendo que o movimento caiu 80% na bandeira preta e em 60% nas demais. Agora, bancando os custos fixos do Danúbio por mais de um ano fechado, percebo que não tenho mais razão para ficar com os dois pontos comerciais. Até porque enfrentei um câncer e quero passar a ter, aos 67 anos, uma vida mais descansada. Por 36 anos, trabalhei 15 horas por dia. Minha vida se resumia só a trabalho”, justifica o empresário, dizendo que a equipe do Danúbio foi dispensada de forma espaçada ao longo do último ano.

Nathália e o pai Tranquilo dividem restaurante familiar (foto: Júlio Soares)

Ou seja, quem quiser partilhar dos bons papos e sorrisos do Seu Tranquilo o encontrará no restaurante... Tranquilo. Lá, ele diz querer passar a ser o funcionário da filha, a Nathália, que no momento administra o negócio. Mas não deixará de dar seu tempero e pitacos ao restaurante, imprimindo novidades.

Depois que a venda do Danúbio entrar nos acertos finais, o novo proprietário vai reestruturar o negócio para, então, reabri-lo sob nova gestão. Seu Tranquilo diz não temer a concorrência, porque o mercado é livre, as propostas não serão iguais e nem as estratégias.

Restaurante Tranquilo localiza-se na Avenida Itália, 257