Caxias do Sul 18/08/2022

Pecuarista caxiense investe em gado originário do Paquistão

Fazenda é pioneira na Região Sul a criar animais da raça Sindi, que estão sendo preparados para a Expointer
Produzido por Silvana Toazza, 27/06/2022 às 10:28:28
Pecuarista caxiense investe em gado originário do Paquistão
Propriedade de Joceley Marcos Trevisan fica em Criúva
Foto: Alexandra Baldisserotto

Um criador caxiense investe em um novo filão no mercado agropecuário: o gado originário do Paquistão. Técnicos da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Caxias do Sul visitaram a propriedade rural, no distrito de Criúva, na qual os animais da raça Sindi estão sendo preparados para a próxima Expointer.

A família do produtor rural Joceley Marcos Trevisan vem investindo no gado Sindi, ainda pouco conhecido na região. Trata-se de uma raça de gado bovino da espécie Zebu, originária da província de Sindh, no Paquistão. A propriedade prepara pelo menos sete animais para a Expointer, que ocorrerá de 27 de agosto a 4 de setembro, em Esteio.

A aposta nessa novidade, após muita pesquisa, iniciou em agosto de 2021, quando chegaram as primeiras matrizes compradas em São Paulo.

"A gente já criava gado, mas queria um diferencial de mercado. Chegamos ao Sindi, que é gado de corte, mas para cujo leite da vaca da raça se atribui redução da alergia em pessoas sensíveis e até benefícios na questão da intolerância à lactose", afirma Trevisan.

Na propriedade, próxima à sede do distrito de Criúva, ele possui um plantel de 17 animais da raça, além de outras cabeças de gado. A reprodução é feita por inseminação artificial, com sêmen do criadouro paulista Sindi Castilho.

"A raça é difundida no nordeste do país e se adapta bem aos extremos do clima, pois nos desertos do Paquistão faz muito calor de dia e frio à noite", explica.

Segundo Trevisan, o Rancho Criúva é pioneiro entre os estados sulinos e o único da região sul registrado na Associação Brasileira dos Criadores de Zebu. O pecuarista conta com apoio da família no trabalho diário.

"Estamos animados com os resultados que obtivemos até agora, com os terneiros nascidos, e com o fato de ser também um gado dócil", salienta a advogada Vanda Beatriz da Silva Trevisan, esposa de Joceley.

O casal e o filho vivem a expectativa de participar pela primeira vez da Expointer com o gado Sindi.

"Tudo para dar certo"

Para os técnicos da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Abastecimento de Caxias do Sul (SMAPA), a novidade tem tudo para dar certo.

"Além de se adaptar bem ao clima, a tendência é que a raça não apresente muito carrapato, problema existente na região. O Zebu é um animal de pelo curto e patas mais longas, o que dificulta que o parasita vá da vegetação para o couro do animal", avalia o secretário em exercício da pasta, médico veterinário Fernando Vissirini Lahm dos Reis.

Outra vantagem é a nutrição, uma vez que o gado Sindi está adaptado às pastagens naturais dos Campos de Cima da Serra, com pouca necessidade de suplementação alimentar. O Zebu tem por característica não ser um animal muito seletivo com relação às forrageiras, que são os tipos de pastagem, acrescenta o técnico agrícola Rudinei Giacomelli.

Na região de Criúva também está localizada a Fazenda das Nogueiras, referência nas raças Gir Leiteiro (zebuína) e Girolando (cruzamento do Holandês com Gir), com diversas premiações na Expointer e outras feiras. De acordo com a Inspetoria Veterinária de Caxias do Sul, o município tem rebanho de cerca de 38,5 mil bovinos.