Caxias do Sul 23/10/2021

“O grande desafio é trazer o povo de volta para a Festa da Uva”

Novo presidente da Comissão Comunitária confirma o retorno dos desfiles à Rua Sinimbu e outras novidades na edição de 2022
Produzido por Silvana Toazza, 20/09/2021 às 10:54:54
“O grande desafio é trazer o povo de volta para a Festa da Uva”
Fernando Bertotto participou das edições da Festa da Uva entre 2006 e 2016
Foto: Andréia Copini

POR SILVANA TOAZZA

Em entrevista exclusiva ao site, o novo presidente da Comissão Comunitária da Festa da Uva 2022 revela como estão os preparativos para o evento que promete devolver autoestima à comunidade e ser um catalisador da retomada do turismo de lazer na Serra Gaúcha.

O administrador de empresas Fernando Bertotto assumiu o nobre e grandioso compromisso há cerca de 60 dias, quando seu nome foi anunciado para substituir outra personalidade que deixou sua marca impressa em letras garrafais na festa: Sandra Mioranza Randon. Primeira mulher a comandar o evento, ela segue na Comissão Comunitária, agora na função de vice-presidente.

Com 45 anos e tendo trabalhado em todas as edições da Festa da Uva entre 2006 e 2016, ocupando funções estratégicas em áreas como desfiles, infraestrutura e logística, Bertotto é um incansável otimista. O empresário enxerga a Festa da Uva 2022, a ser realizada de 18 de fevereiro a 6 de março, em Caxias do Sul, como um evento completo, tendo virado definitivamente a página da Covid-19.

Entre as confirmações feitas pelo presidente ao portal está o retorno do Corso Alegórico à Rua Sinimbu, com seis desfiles noturnos, e a volta do parque de diversões, instalado junto ao Monumento Jesus Terceiro Milênio.

Na entrevista a seguir, na seção "Conversa Afiada", Fernando Bertotto detalha o trabalho que vem sendo afinado nos bastidores para a Festa da Uva voltar a brilhar e encantar. Engaje-se na leitura e na 33ª edição da nossa festa maior:

Como recebeu o desafio de assumir a presidência da Comissão Comunitária da Festa da Uva?
O desafio de presidir a Festa da Uva se divide em duas etapas: primeiro, porque nós ainda estamos vivenciando uma pandemia, em que existe uma recessão muito grande de empresas, sendo que muitas não têm condições de entrar com patrocínios. Por outro lado, existem tantas outras que cresceram nesse período e que querem muito investir na Festa da Uva. Por isso, o desafio é esse, criar uma Festa da Uva juntamente com toda a Comissão Comunitária, prevendo uma melhora na situação pandêmica e econômica, quando possamos estar juntos outra vez.

Desde quando se envolve diretamente com o evento?
Estou envolvido com a Festa da Uva desde 2006, quando atuei na área de desfiles, logística, segurança e infraestrutura. Em 2016, fui diretor de feiras e eventos, envolvido na diretoria da Festa da Uva como um todo. E, em 2019, eu não fiz parte da Comissão Comunitária, mas dei dicas e sugestões para a equipe da Sandra Randon, que hoje é nossa vice-presidente.

Quais os primeiros passos na nova função?
O primeiro passo da diretoria foi a formação da Comissão Comunitária. Após isso, foi trabalhar e montar a equipe de captação, que é muito importante, tendo em vista a previsão de fazer uma festa como Caxias merece. Agora vamos trabalhar na divulgação da festa na cidade, nos bairros, nos distritos, na região e a nível nacional também, unindo todos os segmentos e a comunidade.

De que forma idealiza a Festa da Uva 2022 ainda com interrogações por conta da pandemia?
Eu idealizo uma Festa da Uva 2022 com quase totalidade de público, com shows (locais, regionais e nacionais), com grande número de expositores e com bastante tecnologia envolvida. E, claro, com a participação da comunidade, que é o que torna a Festa da Uva uma das maiores festas comunitárias do Brasil.

Quais as principais dificuldades hoje?
Uma das maiores dificuldades que a gente tem hoje é agregar novamente o povo caxiense, devido ao que ocorreu em 2019. Em decorrência de questões políticas, muita gente acabou se afastando da Festa da Uva. Esse é o grande desafio: trazer o povo de volta para a festa.

Quais as grandes conquistas?
Iremos trazer para a Festa de 2022 aquilo que deu certo nas edições anteriores e ampliar aquilo tudo que tem de melhor em Caxias e da indústria para o visitante.

Como organiza sua rotina para assumir mais essa grande missão?
A minha rotina mudou radicalmente quando eu assumi a presidência da Festa da Uva. Nós temos uma estrutura bastante enxuta na administração da Comissão Comunitária, mas eu gosto do desafio e de estar bastante ocupado. Acabo trabalhando sábados, domingos e feriados e também bastante à noite. Eu sou daquela opinião de que quanto mais coisa para fazer, mais a gente faz acontecer.

O que não pode faltar na nossa festa maior?
O que não pode faltar na nossa festa maior é uva em abundância, bastante alegria, shows, cultura e gastronomia.

Os desfiles já estão sendo estruturados?
Os desfiles já estão sendo estruturados com a Diretoria de Cultura. Serão seis desfiles noturnos que acontecerão na Rua Sinimbu, palco principal da nossa cidade.

Há alguma novidade prevista?
Entre as novidades da Festa da Uva 2022 que podemos elencar teremos a volta do parque de diversões, instalado junto ao Monumento Jesus Terceiro Milênio, a distribuição de uvas acontecerá na entrada do pórtico da Festa da Uva, devendo ter mais dois ou três pontos de distribuição espalhados pelo Parque. Teremos também a volta dos jogos coloniais, que são um sucesso no interior e as atividades nos bairros, com participação das soberanas, embaixatrizes e o movimento comunitário. Além disso, estamos trabalhando na volta do calendário esportivo da nossa cidade vinculada à Festa da Uva. Também convidaremos os municípios da região para estarem presentes no Parque expondo a sua história, turismo e atrativos, bem como para comporem o corso alegórico.

Para você, Festa da Uva é...
Para mim, a Festa da Uva é uma festa de doação, de envolvimento, de coração, de participação. É uma festa do povo, é uma festa de Caxias do Sul.