Caxias do Sul 19/04/2024

Fabricante da Serra Gaúcha consolida presença no Paraguai

Em sete anos, país vizinho tornou-se o principal destino das vendas externas de empresa de autopeças da região
Produzido por Silvana Toazza, 28/02/2024 às 08:30:05
Fabricante da Serra Gaúcha consolida presença no Paraguai
Empresa fabrica autopeças e correntes para o setor de transporte rodoviário de cargas
Foto: RAV Correntes, divulgação

Em sete anos, o Paraguai tornou-se o principal destino das vendas externas de uma empresa da Serra Gaúcha. Quem comemora a façanha é a RAV Correntes, fabricante de autopeças e correntes para o setor de transporte rodoviário de cargas, com sede em São Marcos.

Como essa presença foi consolidada no mercado do Paraguai? Tudo começou em 2017 (ano em que nasceu), com a exportação especialmente da linha de dobradiças e kits de correntes montadas, fornecidos prontos para instalação em carretas, o que dispensa a execução de processo de montagem. Entre os principais clientes estão os operadores logísticos que trabalham com reboques e semirreboques do tipo Graneleiro.

Compatibilidade de soluções

Além dessa vantagem competitiva, outro fator soprou os ótimos ventos à empresa: caminhoneiros e fabricantes de implementos rodoviários paraguaios utilizam o mesmo sistema de fixação empregado pela indústria brasileira. Essa compatibilidade ajuda na adoção das soluções produzidas aqui.

“Esse foi o primeiro mercado que exportamos e atualmente fornecemos para os maiores distribuidores locais”, detalha Camila Brezolin, diretora comercial da RAV Correntes. A ambição vai além e “o objetivo agora é crescer dentro dos próprios clientes em volume e oferecer novos produtos”, revela.

Outro ponto forte que tem feito a empresa escalar é a agilidade: entre o pedido ser feito e os produtos serem faturados para entrega leva uma semana para estarem prontos, garante a executiva. A RAV Correntes atende fabricantes de implementos rodoviários e distribuidoras de autopeças no país. Seus produtos também estão presentes, além do Paraguai, no Chile, Bolívia e Uruguai.