Caxias do Sul 20/01/2021

ADILÓ DIDOMENICO eleito prefeito de Caxias do Sul

Primeiro tucano a conquistar o Executivo caxiense vence a eleição com 59,57% dos votos válidos
Produzido por redação, 29/11/2020 às 16:32:36
ADILÓ DIDOMENICO eleito prefeito de Caxias do Sul
Foto: DIVULGAÇÃO

Adiló Didomenico (PSDB) conquistou nas urnas, neste segundo turno das eleições municipais, o passaporte para ocupar a cadeira de prefeito da segunda maior cidade do Rio Grande do Sul.

Com 136.590 votos (59,57% dos votos válidos), Adiló derrotou Gilberto Pepe Vargas (PT), que obteve 92.707 votos (40,43% dos votos válidos). Uma diferença de 43.883 votos. O segundo turno contabilizou em Caxias 6.700 votos brancos (2,69%), 13.048 votos nulos (5,24%) e 84.651 abstenções (25,37%). Quando a apuração estava se encaminhando para o encerramento, Pepe Vargas discursou em frente ao comitê de campanha, admitiu a derrota e cumprimentou o prefeito eleito.

Esta é a primeira vez que um tucano conquista a prefeitura de Caxias do Sul. Pepe Vargas fez 75.619 votos no primeiro turno da eleição de 2020, com 34,17% dos votos válidos. Adiló havia alcançado 34.204 votos (15,45%), ficando em segundo lugar e habilitando-se ao segundo turno. A posse está marcada para o dia 1º de janeiro de 2021.

Festa da vitória já toma as principais ruas da cidade (FOTO: Bitcom TV)

"CAXIAS É DA PAZ"

"Precisamos que se juntem a nós todas as pessoas que querem o bem de Caxias, que se juntem nessa missão. Queremos de volta uma Caxias acolhedora, que receba todos de braços abertos, que dê oportunidade a nossos jovens, que dê tranquilidade, mais humana. Caxias é da paz. Vamos fazer uma administração ouvindo as pessoas para errar menos. Nós ganhamos a eleição, mas vocês têm o compromisso com nós de reconstruir Caxias", declarou o novo prefeito eleito, em pronunciamento às 18h48min, em meio à festa da vitória.

Adiló ingressou na vida política representativa (por meio do voto popular) em 2012, ao eleger-se vereador em primeiro mandato, pelo PTB, partido que ajudou a fundar em Caxias do Sul em 1988, por ocasião da reorganização partidária brasileira decorrente da Constituição promulgada naquele ano. Presidiu o partido em três oportunidades.

De 1989 até 1997, presidiu o Conselho Administrativo da Companhia de Desenvolvimento de Caxias do Sul (Codeca), e, de 2005 até março de 2012, atuou como diretor-presidente do mesmo órgão.

Em 2013, licenciou-se da Câmara de Vereadores para assumir a pasta de secretário municipal de Obras e Serviços, cargo que ocupou até março de 2016. Conquistou o segundo mandato de vereador em 2016 e, em abril de 2020, trocou o PTB pelo PSDB.

Nascido em Marau, Adiló Didomenico, 68 anos, decidiu aos 17 anos mudar-se para Caxias do Sul para estudar e buscar oportunidades de trabalho. Há cinco anos, teve uma de suas maiores provações: a morte súbita da esposa Célia, aos 63 anos, com quem teve quatro filhos, que lhes deram dois netos.

"É UMA VITÓRIA DO TRABALHO"

A vice-prefeita eleita é Paula Ioris (PSDB), 58 anos, vereadora que fez do luto sua luta, a partir do assassinato de seu filho Germano, há oito anos, na casa de um amigo, quando tinha 13 anos.

"Fica passando um filme na minha cabeça, no meu coração. Desde que começamos a fazer o nosso plano de governo, naquele dia muito frio, viramos uma família, nem mais sabíamos de que partido éramos, estávamos todos juntos nos preparando. É uma vitória do trabalho e da verdade. Todos estamos no mesmo barco", discursou Paula, agradecendo a confiança.