Caxias do Sul 30/07/2021

Projeto ENCARCERARTE destranca as grades da arte

Espetáculo “Na Linha” estreia neste domingo, dia 18, de forma virtual, e depois percorrerá penitenciárias femininas
Produzido por redação, 16/07/2021 às 09:18:18
Projeto ENCARCERARTE destranca as grades da arte
Foto: Vinícius Angeli

A palhaça Ciska está na linha. Pronta para, mais uma vez, percorrer a estrada no sentido inverso. Enquanto a grande maioria do público sai de casa e vai para o espetáculo, ela faz o caminho contrário: leva o espetáculo a quem não pode sair de onde está.

Há seis anos, a atriz Ariane Vizzoto proporciona arte a pessoas que estão em lares de idosos, hospitais, encontros de crianças em situação de acolhimento e, é claro, nas ruas. Agora, com o projeto Encarcerarte, ela dá mais um passo e entra nas penitenciárias.

Executado por meio do Edital Criação e Formação Diversidade das Culturas e realizado com recursos da Lei Aldir Blanc nº 14.017/20, o Encarcerarte precisou de algumas adaptações devido à pandemia, mas ainda neste ano pretende cumprir o seu principal objetivo: apresentar o espetáculo Na Linha em quatro penitenciárias femininas do Rio Grande do Sul. Por enquanto, devido às condições sanitárias, a estreia será virtual. Domingo, dia 18 de julho, às 18h30, você está convidado a conhecer essa história no canal Ciskando no YouTube (https://www.youtube.com/channel/UCjd0YXjxlIPteE0Jxy2b9ow).

A produtora cultural Juliana Gedoz Tieppo afirma que, além de chegar até a população privada de liberdade, seguindo a trajetória de Ariane, a peça tem o objetivo de dialogar com o público feminino. Por isso, foram escolhidas as penitenciárias de Guaíba - a maior para mulheres no Rio Grande do Sul -, Santa Maria (cidade de Ariane), Caxias do Sul e Bento Gonçalves (área de atuação de Juliana).

Na Linha é um espetáculo de palhaçaria focado no público adulto. O espetáculo tem 40 minutos de duração, com LIBRAS e audiodescrição. Ainda não há data para as apresentações presenciais, pois elas acontecerão apenas com todas as condições de segurança. A peça é autoral e o projeto, inédito.

FOTOS: Vinícius Angeli