Caxias do Sul 18/08/2022

O rock and roll é canceriano! Hoje é seu dia!

Dia Mundial do Rock, celebrado neste 13 de julho, é uma data... brasileira!
Produzido por Marcos Fernando Kirst, 13/07/2020 às 08:37:58
O rock and roll é canceriano! Hoje é seu dia!
Live Aid, realizado nos Estados Unidos e na Inglaterra, em 1985, foi o evento que motivou a criação da data comemorativa
Foto: DIVULGAÇÃO

POR MARCOS FERNANDO KIRST

Ok, ok, chegou o dia 13 de julho, então, separa os teus discos preferidos (ou Cds, ou a lista no spotify), aumenta o som e manda ver porque hoje é o Dia Mundial do Rock e, como nós todos sabemos, ao longo de todo o dia de hoje, está valendo o mantra rollingstoneano de que “é apenas rock and roll mas eu gosto”! Não que se precise de alguma desculpa específica para botar a rolar seus rocks preferidos, afinal, todo o dia e toda a hora estão valendo para a boa música, mas, já que a data existe, bobagem é não entrar na vibe.

Agora, sem querer cortar a onda de ninguém, até porque aqui dentro deste coração cinquentão também pulsa um velho roqueiro, vale a pena conhecer alguns dados informativos, para você não pagar mico de desinformado neste 13 de julho, Dia Mundial do Rock... Mundial? Nem tanto, nem tanto... Pois é, a data de hoje, caros roqueiros, só é celebrada aqui no Brasil, e em nenhum outro ponto do Planeta Rock. Como isso?

Bom, é que a brasileirada curtidora de rock decidiu imortalizar a lembrança do megaevento roqueiro realizado em 13 de julho de 1985, intitulado “Live Aid”, que reuniu bandas e artistas em palcos simultâneos em Londres e na Filadélfia. Estavam lá U2, Rolling Stones, Queen, Elton John, Eric Clapton, Paul McCartney, Madonna, David Bowie, Led Zeppelin e muitos outros, em um concerto beneficente organizado pelo cantor irlandês Bob Geldof, em favor das vítimas da fome na Etiópia. O concerto é histórico, sem dúvida, mas são os brasileiros que o evocam para justificar o 13 de julho como data para celebrar o Dia do Rock. Ninguém mais.

Veja a performance do Simple Minds no Live Aid AQUI

Nos Estados Unidos, os roqueiros costumam homenagear o estilo musical em outra data: 9 de julho. Isso porque, em 1955, foi nesse dia que a canção “Rock Around the Clock”, do pioneiro roqueiro Bill Haley (1925 – 1981) and The Comets conquistou a primeira posição no ranking da Billboard, permanecendo no posto por oito semanas. Foi a primeira vez que uma canção do nascedouro rock and roll atingia o topo das mais tocadas nas rádios do país, colaborando para amplificar a febre e a aceitação do estilo pelo público. Sente o som desse rock raiz AQUI

Mas várias outras datas significativas do universo do rock gostam de se anunciar e disputar a primazia para serem lembradas e glorificadas como fundamentais para a consolidação do estilo musical no planeta. Outra delas é 5 de julho (mas, de novo o canceriano julho?) de 1954, quando o “Rei” Elvis Presley entrou em estúdio e gravou sua versão (que ficou clássica) da canção “That´s All Right (Mama)”, alcançando estrondoso sucesso. Sente o som do “Rei” nessa performance AQUI

Já os beatlemaníacos gostam de evocar o dia 6 de julho (sempre julho, esquisito isso não?) de 1957, dia em que um jovem John Lennon de 16 anos conheceu um imberbe Paul McCartney de 15 em uma festa benemerente no pátio da Igreja de São Pedro, em Liverpool, e o convidou para entrar em sua banda de skiffle, intitulada “The Quarrymen”. Paul aceitou, trouxe seu amigo adolescente de 14 anos George Harrison a se juntar à banda e... bom... o resto é yeah-yeah-yeah!

SENTE O SOM da histórica performance dos Quarrymen (na inconfundível voz de John Lennon) nessa relíquia arqueológica sonora AQUI

O termo “rock and roll” teria sido cunhado em 1951 por um DJ de rádio norte-americano chamado Alan Freed. É dele uma das melhores definições que se conhece do ritmo que encanta gentes de todas as idades e de todas as nações, há sete décadas: “O rock and roll é um rio de música que absorveu suas águas de diversas fontes: rhythm and blues, jazz, ragtime, músicas de cowboy, músicas country, músicas folk. Todas contribuíram de forma enorme para a ‘grande batida’”.

EM TERRAS BRASILEIRAS

O Brasil começa a balançar ao som do rock and roll em outubro de 1955, quando a cantora Nora Ney grava um cover de “Rock Around The Clock” (ouça AQUI).

Em dezembro daquele ano, outra cantora, Heleninha Ferreira, gravava uma versão em português da música (sente o som AQUI).

Se os primórdios do rock no Brasil não evocam o mês de julho, como ocorre nos Estados Unidos e Inglaterra, ele é, com certeza, amadrinhado por CANTORAS. O primeiro rock original gravado em português vai surgir em 1957, intitulado “Rock and Roll em Copacabana”. Foi escrito por Miguel Gustavo e gravado por ninguém menos que Cauby Peixoto.

Sente o som AQUI

Pois para celebrar condignamente a(s) data(s), é só SENTIR O SOM! À sua escolha!