Caxias do Sul 18/08/2022

Galópolis sedia mostra sobre vida e obra de um semeador de ideias

Exposição dedicada ao ambientalista caxiense José Zugno abre no dia 20 de setembro, no Instituto Hércules Galló, em Galópolis
Produzido por redação, 17/09/2021 às 09:51:05
Galópolis sedia mostra sobre vida e obra de um semeador de ideias
José Zugno (à esquerda, na frente) foi criador e diretor da Diretoria de Fomento Agrícola , em 1949, que introduziu uma série de iniciativas para o desenvolvimento do meio rural, como o serviço de tratores
Foto: Foto: Acervo pessoal José Zugno /Divulgação

A exposição itinerante sobre a vida e obra do agrônomo, naturalista, ambientalista, pesquisador, professor e escritor José Zugno será apresentada no Instituto Hércules Galló, em Galópolis, durante a Primavera dos Museus, de 20 a 26 de setembro.

Com entrada franca, pode ser visitada de terças a sábados, das 13h30 às 17h30.

As iniciativas de José Zugno foram um divisor de águas na diversificação de culturas e na qualificação técnica dos agricultores para a produção de alimentos, impulsionando o desenvolvimento agrícola no município de Caxias do Sul.

Esse processo vivido no meio rural, bem como outras ações na área urbana, é contado na exposição José Zugno - Um Semeador de Ideias a Serviço da Vida Agrícola, por meio de painéis temáticos ilustrados com textos e imagens exclusivas coletadas ao longo de 60 anos, pertencentes ao seu vasto acervo pessoal.

A mostra é um desdobramento daquela realizada no Museu dos Capuchinhos, em 2019-2020, enriquecida por elementos da história local de bairros e distritos. O trabalho é resultado de mais de dez anos de resgate, organização e catalogação do acervo de José Zugno realizados por seu filho, Ricardo Zugno.

A Exposição conta com financiamento da Lei Municipal de Incentivo à Cultura (LIC) e apoio cultural das Empresas Randon S.A., Instituto Elisabetha Randon, Racon Consócios, Pátio da Estação. Também são parceiros deste projeto Mebrafe Soluções em Refrigeração Industrial e Associação dos Engenheiros Agrônomos da Encosta Superior do Nordeste – AEANE.

SOBRE JOSÉ ZUGNO

As iniciativas e ações do agrônomo e naturalista José Zugno (17/02/1924 – 09/02/2008) deixaram um imenso legado para Caxias do Sul, tanto no meio rural quanto no urbano. Mais do que fomentar uma agricultura técnica, José Zugno incentivou uma nova cultura de valorização da atividade do agricultor e do meio rural.

Atuação do ambientalista foi um divisor de águas no setor em Caxias do Sul e região (Foto: Acervo pessoal José Zugno /Divulgação)

Os resultados positivos dessa iniciativa marcaram o início da diversificação de culturas e da qualificação técnica dos agricultores na produção de alimentos em Caxias do Sul.

Sob seu comando, o município implementava, em 1949, uma Diretoria de Fomento e Assistência Rural (DFAR), que viria a introduzir, no meio rural, variedades mais produtivas de cultivos, diversificação de produtos agrícolas, inseminação artificial do gado, serviço de tratores, entre tantas outras iniciativas.

O trabalho de José Zugno era considerado de tal excelência que lhe garantiu preferência para estar à frente da DFAR/Secretaria de Agricultura durante 26 anos, sob nove administrações públicas dos mais variados partidos políticos.

No meio urbano, foi responsável pela criação das feiras do agricultor, que permanecem ativas e multiplicadas, pelo incremento de ambientes como praças, parques e jardins e pela farta arborização urbana que legou ao município um patrimônio arborístico diversificado, com espécies como jacarandás, estremosas, ligustros, ipês, entre tantas outras. O Horto Municipal de Caxias do Sul leva seu nome, em homenagem ao seu trabalho

José Zugno foi incansável na disseminação dos conhecimentos que dispunha e na busca de novas fontes de pesquisa. Diante de uma era Google ainda inimaginável, ele coletou e conservou um vasto acervo de informações e materiais sobre tudo o que se relacionasse à natureza. Através da sua coluna Vida Agrícola, que ele manteve semanalmente para o jornal Correio Riograndense, por mais de 50 anos, colaborou significativamente para o desenvolvimento do meio rural em todo o território nacional, onde chegava o periódico.

SOBRE O INSTITUTO HÉRCULES GALLÓ

Com sede em Galópolis, bairro de Caxias do Sul (RS), o Instituto Hércules Galló se propõe a ser agente gerador de projetos culturais e educacionais e ser pensante nas questões de preservação e atrações para Galópolis.

A ideia é interagir com a comunidade, apoiando movimentos no mundo das artes, acolhendo exposições, encontros, mostras e palestras. Além disso, o IHG quer chamar atenção para outras edificações existentes em Galópolis que mereçam atenção enquanto Patrimônio Histórico Local.

O instituto também quer motivar a comunidade do bairro e de Caxias do Sul a encontrar caminhos para atrair turismo cultural e de lazer. Estabelecer vínculos com outros institutos e organizações que tenham os mesmos intuitos, em âmbito regional, nacional ou internacional, é outra meta importante do IHG.

PRIMAVERA DE MUSEUS

O evento em âmbito nacional acontece de 20 a 26 de setembro de 2021 e terá como tema Museus: perdas e recomeços, com a proposta de fomentar a reflexão sobre o que o mundo tem passado nos últimos tempos e sobre a importância de buscar novos recomeços.

Essa é a 15ª edição da Primavera dos Museus, realizada com o objetivo de mobilizar os museus brasileiros a desenvolver atividades especiais, como exposições, palestras, oficinas, seminários e ações educativas em torno de um mesmo tema.