Caxias do Sul 14/06/2021

Dramaturgia brasileira perde o talento de EVA WILMA

Atriz, de 87 anos, morreu no findar da noite de sábado, devido a um câncer de ovário
Produzido por Marcos Fernando Kirst, 16/05/2021 às 00:10:51
Dramaturgia brasileira perde o talento de EVA WILMA
Foto: DIVULGAÇÃO

Por Marcos Fernando Kirst

O sábado se encerrou mais árido e seco no palco das artes e do talento no Brasil. Às 22h08 faleceu a atriz Eva Wilma, aos 87 anos, em decorrência de um câncer de ovário, doença contra a qual lutava desde o dia 7 de maio deste ano.

Desde 15 de abril ela estava internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, e o diagnóstico se consolidou semanas depois. Ceifada em plena atividade e vigor, movida pela paixão pela profissão que desempenhava desde a juventude, estava envolvida em um novo projeto, um filme, cujo texto chegou a estudar durante sua estada na UTI do hospital.

Eva Wilma integrava a constelação VIP das grandes estrelas da dramaturgia nacional, tanto nos palcos quanto nas telas do cinema e da televisão. Nascida em 14 de dezembro de 1933 em São Paulo, começou a carreira artística como dançarina de ballet clássico, aos 14 anos de idade. Logo passou a integrar o Teatro de Arena e programas televisivos na TV Tupi. Dali em diante, construiu sólida carreira angariando admiradores entre o público e os colegas de profissão, devido à sua versatilidade e indiscutível talento.

Foi casada entre 1955 e 1976 com o ator John Herbert, com quem contracenou em novelas e filmes. Com ele, teve dois filhos. Três anos depois de se separar de Herbert, casou-se com o também ator Carlos Zara, falecido em 2002.

Teve atuações marcantes em novelas como “A Indomada”, “Pedra Sobre Pedra”, “O Rei do Gado” e outras. Seu último trabalho para a televisão foi em 2015, na novela “Verdades Secretas”. Atuou em pelo menos 34 peças de teatro, 54 trabalhos na TV e em 21 filmes.