Caxias do Sul 27/01/2022

Cooperativa da Serra começa a receber uvas da safra 2022

Apesar da estiagem, frutas precoces para espumantes e sucos chegam às vinícolas da Serra
Produzido por Silvana Toazza, 07/01/2022 às 09:39:23
Cooperativa da Serra começa a receber uvas da safra 2022
Foto: Augusto Tomasi

A estiagem afetou a safra da uva 2021/2022, mas o reflexo é distinto dependendo da variedade da fruta e da região de cultivo na Serra. Embora a seca ainda mereça atenção neste período de maturação da fruta, os viticultores não perdem tempo e começam a colheita e a entrega das uvas às cantinas para vinificação. Enquanto parte da população está embaixo de guarda-sóis na praia, os agricultores esparramam-se sob os parreirais de sol a sol.

É um cenário comum nesta época. Uma das empresas que anunciam o início do recebimento da matéria-prima é a Cooperativa Vinícola Garibaldi. Cerca de 30 milhões de quilos de uva devem ser entregues pelas 430 famílias associadas. A safra 2022 iniciou na manhã de quarta-feira (5/01), e, apesar do contexto de seca, tem projeção de ser ligeiramente maior do que a do ano anterior – quando o recebimento ficou na casa dos 25 milhões de quilos.

"A expectativa é boa, especialmente porque a amplitude térmica que temos experimentado recentemente favorece a maturação lenta das uvas. Isso, em termos de espumante, preserva aspectos como frescor e acidez", avalia o enólogo da Cooperativa Vinícola Garibaldi, Ricardo Morari.

A estiagem observada nas últimas semanas merece atenção, sem dúvida – podendo alterar o rendimento da safra.

"Porém, não são todos os vinhedos que estão sofrendo severamente com a seca, o que nos permite, sim, confirmar a perspectiva de uma safra de excelente qualidade", adianta.

Outro fator importante no resultado da safra é o trabalho consistente desenvolvido junto aos produtores associados, alicerçado no compromisso primordial de produzir frutas de qualidade diferenciada. Esse processo envolve parcerias tecnológicas, com os mais atuais recursos e informações disponíveis para o agronegócio, permitindo a cada produtor extrair o máximo potencial de seu vinhedo.

Frutas começam a ser processadas (crédito da foto: Augusto Tomasi)

Variedades precoces


As primeiras variedades de uvas que chegam à Cooperativa Vinícola Garibaldi são as de maturação precoce, utilizadas para elaboração de espumantes: Chardonnay e Pinot Noir são as de maior volume.

Depois, entram em cena as tintas comuns precoces – Bordô e Concord. O recebimento segue com outras uvas – Riesling, Malvasia e Proseccos – e depois, variedades como a Niágara.

A previsão é que o recebimento transcorra até a primeira quinzena de março, variando conforme o ritmo da colheita a ser ditado pelas condições climáticas do período.

Números da Cooperativa Vinícola Garibaldi (dados de 2021)

Associados: 430 famílias

Funcionários: 200 colaboradores diretos

Safra: 25 milhões de quilos recebidos em 2021

Área de cultivo: 1,1 mil hectares

Elaboração de espumantes: 5 milhões de garrafas

Elaboração vinho frisante: 800 mil garrafas

Elaboração de vinhos: 2 milhões de litros

Elaboração de sucos: 11,1 milhões de litros