Caxias do Sul 05/08/2020

Aumento de tele-entregas potencializa venda de pneus para motos

Demanda de trabalho de motoboys cresceu 40% no Estado, impulsionando fabricante de Bento Gonçalves, que contratou 100 funcionários nos últimos três meses
Produzido por redação, 31/07/2020 às 11:19:17
Aumento de tele-entregas potencializa venda de pneus para motos
Foto: Raquel Fronza

Se de um lado a crise da Covid-19 desestabilizou muitos setores econômicos, por outro lado, impulsionou outros. É o caso da venda de pneus para motocicletas, potencializada especialmente pelo aumento de tele-entregas nestes quatro meses e meio de medidas de contenção contra o coronavírus na Serra.

O impulso na procura por pneus de motos deve-se, especialmente, pela alta na rodagem diária dos profissionais do setor, uma vez que a demanda de trabalho dos motoboys aumentou em 40% no Rio Grande do Sul no período, calcula o presidente do Sindicato dos Motociclistas Profissionais do RS, Valter Ferreira.

"Um pneu de motocicleta pode durar até 10 mil quilômetros, em média. E com esse aumento de trabalho, o motoboy chega a percorrer, em um dia, a distância de Porto Alegre a Curitiba sem nem perceber. É tanta entrega, em tanta velocidade, que é necessária a troca do pneu com mais frequência", detalha o presidente, acrescentando que existem hoje no Estado 1,2 milhão de motos e 250 mil profissionais de tele-entrega.

Na carona desse boom do setor de delivery, a Rinaldi Pneus, empresa de Bento Gonçalves com 50 anos de história, fechou o primeiro semestre com números no azul, com alta na receita de 2%, tímida, mas excelente diante do cenário de desafio enfrentado no segundo trimestre deste ano.

Desde maio, a empresa orgulha-se de ter gerado 100 novos empregos, totalizando um quadro de 760 funcionários, uma performance que vai na contramão do mercado e é atribuída ao aumento do tráfego de motocicletas gerado pelo crescimento nas tele-entregas.

"As regiões metropolitanas e as médias cidades tiveram um aumento neste tipo de serviço em função do fechamento dos estabelecimentos comerciais. Além disso, a preocupação das pessoas com o transporte coletivo acentua as vantagens da utilização de veículos de duas rodas como meio de transporte urbano. Essa situação tem potencializado a demanda de motopeças. É preciso considerar também que as ações de redistribuição de renda patrocinadas pelo Governo Federal atingem o público que utiliza motocicletas para locomoção", analisa Iran Carlos Pedroso, gerente comercial da empresa.

Detalhe: A evolução nos índices da Rinaldi verificou-se especialmente nos meses de maio e junho. A última semana do mês de março e a primeira semana do mês de abril foram críticas, com paradas em toda a produção.



Protagonismo no mercado interno

O mercado interno alimentou a demanda da Rinaldi, com destaque no semestre para as regiões Centro-Oeste, Nordeste e Norte do país. Mesmo ciente dos desafios no horizonte, a fabricante planeja alcançar um crescimento de 5% no ano no número de unidades faturadas.

A partir de 2021, o plano é audacioso: atingir 25% das receitas geradas em mercados internacionais. Para o filão doméstico, a expectativa é responder por 20% do mercado de reposição.

A Rinaldi é responsável hoje por 15% do mercado brasileiro de reposição de pneus de motocicletas. Além disso, a marca vem ampliando a presença internacional e hoje alcança 30 países, englobando a Europa e as Américas.

Com espaço fabril de 35 mil metros quadrados, a marca é fabricante de pneus e câmaras de ar para motocicletas off-road e on-road, motonetas, ciclomotores e tratores agrícolas (linha leve).