Caxias do Sul 30/07/2021

Projeto JANELAS resgata artesanato em risco de extinção

Oficinas gratuitas ensinam técnicas tradicionais que estão sendo esquecidas
Produzido por redação, 14/07/2021 às 12:53:00
Projeto JANELAS resgata artesanato em risco de extinção
Barras em Crochê, Acervo do Museu de Caxias do Sul. Foto: Rayza Roveda
Foto: Rayza Roveda

O Projeto Janelas foi criado e desenvolvido a partir de experiências e pesquisas realizadas pelo grupo Imigrantes Della Montagna com o objetivo de promover a reflexão sobre Folclore, Arte e Artesanato, considerando as diferentes influências migratórias na cidade de Caxias do Sul.

O Janelas nasce com o objetivo de resgatar as técnicas do artesanato de raiz, oportunizando o aprendizado, entendimento e sua aplicação. Serão ministrados cursos de 13 modalidades artesanais diferenciadas, em cinco encontros cada um com três horas. O projeto inclui ainda palestra de Motivação e oficinas sobre Identidade Cultural, Precificação, Economia Solidária e Programa do Artesanato Brasileiro, com três horas de duração cada.

Toalha vermelha com dourado - macramé (Foto: Rayza Roveda)

No encerramento do projeto, será realizada solenidade de certificação e exposição das peças produzidas. Os cursos são franqueados aos participantes, sem despesas de qualquer ordem, incluindo os materiais e ferramentas a serem utilizadas durante os cursos.

O projeto Janelas acontece a partir de financiamento da Lei Municipal de Incentivo à Cultura (LIC), apoio cultural de Empresas Randon, Instituto Elisabetha Randon, Racon Consórcios e Vanin Soluções em Movimentações de Cargas e Materiais.

Irma Trevisol fazendo Frivoletê (Foto: Rayza Roveda)

As oficinas incluem técnicas tradicionais que fizeram parte da imigração e hoje estão sendo esquecidas, pouco praticadas e/ou em risco de extinção pela falta de sua transmissão, tais como Hardanger e Bainhas Abertas, Frivolitê, Inhandoti, Tricô Circular, Grampada, Vagonite, Tear Quadrangular de Prego, Macramé e Ponto Cruz. Os cursos incluem também o ensino de técnicas mais conhecidas como Batik, Tingimento Natural (duas oficinas) e criação de acessórios com resíduos têxteis.

O projeto começou em junho e segue até novembro. Estão em andamento nas comunidades as oficinas de: Tingimento Natural - Comunidade Nossa Senhora do Caravaggio Bairro Reolon; e Tricô Circular: Comunidade Santa Cruz/Bairro Morada Feliz. Em julho têm início as oficinas de Nhandoti - Clube Avenida; Bordado em Ponto Cruz - Comunidade Santa Cruz Bairro Morada Feliz; Batik - Bairro Mariani e Frivoleté - Clube Avenida. Em agosto: Hardanger e Bainhas Abertas - Paróquia Santíssima Trindade - Cidade Nova e Grampada - Clube Avenida. Em setembro: Tingimento Natural - Comunidade do Mariani.

Toalha em bordado com barrados em crochê: Acervo do Museu (Foto: Rayza Roveda)

No Banco do Vestuário (pelo fone 54-3901-1457), ainda é possível se inscrever para os cursos de Macramé (em julho); Vagonite (em agosto), Tear de pregos (em setembro) e Acessórios com Resíduos Têxteis (em outubro).

As oficinas serão ministradas por seis artesãs vacinadas já com a segunda dose e seguirão rigorosos protocolos sanitários, com máscara, álcool em gel, distanciamento e número de alunas proporcional ao tamanho das salas.

Com a conclusão do preenchimento das 140 vagas disponíveis, serão abertas inscrições em fila de espera para possíveis edições futuras.

PROJETO JANELAS

O Projeto Janelas foi criado e desenvolvido a partir de experiências e pesquisas realizadas pelo grupo Imigrantes Della Montagna que aplica princípios de qualidade sustentável do artesanato e o respeito ao meio ambiente. O grupo se empenha no resgate do Folclore e Cultura de Caxias do Sul, por meio de técnicas artesanais de diferentes etnias. Os cursos são profissionalizantes e habilitam os participantes a bons retornos econômicos, além da saúde social, da integração e da perspectiva de criar novos produtos e expandir relações.

A iniciativa é um desdobramento dos projetos “Finestra” e “Finestra II”, iniciativas sociais realizadas em 2016 e 2019 para ensinar técnicas artesanais do folclore de várias etnias, com destaque para a imigração italiana na região.

O Janelas, em 2021, tem como proponente Susete Roveda, descendente de uma família de professores, cuja bisavó foi a primeira professora concursada de Caxias do Sul. Ela mesma é professora de Arte aposentada e filha de Nair Roveda - 83 anos –, uma das mais antigas artesãs de Caxias do Sul ainda em atividade. Susete integra o grupo de ministrantes das oficinas, ao lado de Sandra Teixeira, Genessy Bertolini, Irma Trevisol, Alda Lorenz e Derli Kilpp, todas professoras de artesanato e também profissionais aposentadas.