Caxias do Sul 25/07/2024

MARCOPOLO investe R$ 45 milhões em nova central de inflamáveis

Trata-se do maior montante já aplicado pela empresa em uma iniciativa voltada à segurança
Produzido por Silvana Toazza, 01/07/2024 às 15:56:49
MARCOPOLO investe R$ 45 milhões em nova central de inflamáveis
Projeto envolveu uma ampla reformulação da unidade Ana Rech, otimizando as linhas produtivas
Foto: Giovani Baldasso Boff, divulgação

A empresa precisa ser produtiva, tecnológica, eficiente, inovadora, rentável e.... segura. Muito segura. Com esse pensamento perene, a caxiense Marcopolo - líder na fabricação de carrocerias de ônibus no Brasil e entre as maiores do mundo - concretiza o maior investimento já aplicado em sua história de 75 anos em uma iniciativa voltada especialmente à segurança.

Com início das obras em 2022, o projeto envolveu uma ampla reformulação da unidade Ana Rech e agora a companhia inaugura sua nova central de armazenamento e distribuição de produtos inflamáveis, junto à matriz em Caxias do Sul (RS), num investimento ousado: R$ 45 milhões. O projeto garante excelência em segurança nas operações que envolvem materiais inflamáveis, e integra seu programa de investimentos na otimização das linhas produtivas e maior automação.

O espaço é responsável pela automatização do abastecimento de materiais inflamáveis que são utilizados nas linhas de produção. A nova central também isola o armazenamento de materiais inflamáveis em um prédio apartado, com acessos controlados. O investimento visa elevar os padrões de eficiência e qualidade, bem como eliminar riscos de segurança associados a materiais inflamáveis.


Engenheira química Sinara Toazza, que coordenou o projeto, é homenageada pela direção (à esquerda, o CEO André Vidal Armaganijan e, à direita, Maurício De Conto, gerente da área de Engenharia de Processos e Ferramentaria da Marcopolo) Foto: Giovani Baldasso Boff, divulgação

“A nova central coloca a unidade de Ana Rech em um novo patamar de segurança e confiabilidade para as operações com materiais inflamáveis, isolando os riscos em uma instalação independente. Nosso objetivo é tornar o ambiente de trabalho cada vez mais seguro para os colaboradores e elevar a eficiência dos processos produtivos, com maior automação industrial”, destaca André Vidal Armaganijan, CEO da Marcopolo.

A nova central de inflamáveis foi projetada para atender todas as especificações técnicas, incluindo as melhores práticas na gestão desses materiais, garantindo a segurança dos colaboradores da empresa. A unidade conta uma IHM (interface homem-máquina) ou tela de monitoramento e controle, paredes projetadas com resistência de até quatro horas ao fogo, sistema de combate de incêndio com equipamentos de detecção de chama e fumaça, bombas elétricas à prova de explosão com bombeamento para as áreas das cabines de pintura, primer e sala de preparação de tintas.

Com a IHM, é possível visualizar e programar todos os equipamentos interligados e fazer o monitoramento de todas as bombas de transferência de produtos, nível mínimo e máximo dos tanques, sistema de aquecimento e sistema de ventilação, entre outros. A IHM pode ser espelhada para outros computadores da empresa para facilitar o monitoramento e controle.

A saber: com fábricas nos cinco continentes, os veículos produzidos pela Marcopolo rodam nas estradas de mais de 100 países.