Caxias do Sul 22/09/2020

Impacto da Covid-19 foi pior em Caxias do Sul do que na média gaúcha

Em abril, varejo local viu os negócios despencarem 40% sobre o mesmo período do ano passado, por conta do fechamento de lojas
Produzido por Silvana Toazza, 23/06/2020 às 15:26:01
Impacto da Covid-19 foi pior em Caxias do Sul do que na média gaúcha
Comércio da Serra voltou a reabrir nesta semana e busca recuperar prejuízo
Foto: Christian Silva

O tombo foi maior em Caxias do Sul do que na média geral do Rio Grande do Sul, já considerada a pior da história, só equiparada à crise global de 2009. O comércio caxiense sentiu de forma mais acentuada as medidas de restrição que fecharam os setores não essenciais por mais de duas semanas em abril.

Naquele mês, houve retração de 27,76% nos negócios frente ao mês de março e de preocupantes 40,51% sobre o mesmo período do ano passado. Os dados foram divulgados na tarde desta terça-feira (23) pelo Termômetro de Vendas da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Caxias.

Apesar dos números bastante ruins, eles já eram esperados pelo setor. Com lojas e shoppings fechados, o faturamento foi nulo por 17 dias em abril.

“Abril foi um mês muito ruim. O comércio ficou fechado por praticamente 20 dias, levando em consideração que o varejo caxiense foi autorizado a abrir no dia 17 de abril, que era uma sexta-feira e véspera de feriado prolongado. Então, muitas empresas abriram apenas no dia 22. Esse tempo todo em que elas ficaram fechadas resultou neste desempenho negativo”, explica o assessor de economia e estatística da CDL Caxias do Sul, Mosár Leandro Ness.

Ou seja, apesar de segmentos da economia estarem autorizados a funcionar no período, isso não foi suficiente para segurar o rombo causado nos demais empreendimentos que estavam fechados.

“Por exemplo, supermercados e postos de combustíveis, individualmente, cresceram no período. Mas nem a alta desses segmentos compensou os efeitos do impacto do fechamento do comércio no mês de abril”, lamenta o economista.

Alento esperado

Para maio, o desempenho tende a ser mais promissor, o que representa um alento aos comerciantes caxienses:

“Fazendo um comparativo com o mês de abril, onde estava tudo fechado, partimos para o princípio de uma flexibilização de 50% para o comércio, que não teve nenhum tipo de paralisação em maio. Além disso, com a celebração em torno do Dia das Mães, há possibilidade de apresentarmos números mais positivos. Maio promete ser bem melhor que abril, mas, ainda assim, deve ficar abaixo das expectativas para o mês”, adianta o vice-presidente de Comunicação da CDL Caxias do Sul, Micael Canuto.

A saber: em abril, o recuo dos negócios do comércio do Estado foi de 27,69% sobre igual período de 2019 e de 17,4% em comparação ao mês anterior, março, aponta pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ou seja, os dados de Caxias são ainda mais impactantes do que a média gaúcha.

Leia também:
Varejo gaúcho registra queda histórica em abril