Caxias do Sul 05/03/2024

MARCOPOLO utiliza 100% de energia elétrica de fontes renováveis

Entre as grandes e antigas clientes da Perfil Energia, companhia caxiense acumula números impressionantes em redução de poluição e de custos
Produzido por Silvana Toazza, 21/11/2023 às 11:16:28
MARCOPOLO utiliza 100% de energia elétrica de fontes renováveis
Em 10 anos, companhia evitou 38,7 milhões de toneladas de gases de efeito estufa
Foto: Edypo Alanis

POR SILVANA TOAZZA

A energia elétrica não raro representa a terceira maior rubrica paga pelas empresas, só atrás de folha de pessoal e matérias-primas. Portanto, aderir ao Mercado Livre de Energia abarca a conjugação de dois fatores de sobrevivência no mundo corporativo: economia média de 35% na fatura de luz mensal e redução do impacto ambiental, por envolver fontes renováveis.

Muita gente já ouviu falar nesse tema, mas certamente ficou com dúvidas. Explica-se: Mercado Livre de Energia (ou Ambiente de Contratação Livre) é quando uma empresa desvincula-se do serviço prestado pela concessionária local de energia elétrica, tendo liberdade para escolher fornecedores de outras partes do Brasil e negociando contratos mais acessíveis e a longo prazo. Nesse caso, a energia elétrica obrigatoriamente provém de fontes alternativas - leia-se eólica, solar, biomassa (como queima da casca do arroz, do bagaço de cana-de-açúcar) e pequenas centrais hidrelétricas -, que é injetada no Sistema Interligado Nacional e chega aos estabelecimentos pela rede habitual de abastecimento.

Energia eólica é uma das fontes renováveis importantes do Mercado Livre

Mercado Livre de Energia é um tema já conhecido das grandes empresas e que começa a ingressar no cotidiano das pequenas. A Portaria nº 50, do Ministério de Minas e Energia, determina que, a partir de janeiro do ano que vem, todos os estabelecimentos consumidores de energia elétrica enquadrados no Grupo A (alta tensão) podem migrar ao Mercado Livre, o que abre esse setor para cerca de 106 mil empresas no Brasil em um primeiro momento.

O potencial é que o Ambiente de Livre Contratação venha a representar até 48% do consumo nacional de energia elétrica, percentual que tende a ser maior na Serra Gaúcha, em função da sua grande concentração de empresas.

Perfil Energia viu procura duplicar

Por conta disso, a corrida em busca de assessoria técnica para ingressar no Mercado Livre de Energia Elétrica quase duplicou neste ano na Perfil Energia, consultoria de gestão estratégica de energia elétrica com matriz em Caxias do Sul e atuação em todo o país. Um dos motivos é que a empresa interessada precisa comunicar o desvínculo à distribuidora local com antecedência de seis meses. Com o apoio de quem entende, isso representa a certeza de firmar contratos a longo prazo, com custos atraentes e previsibilidade orçamentária.

O passo seguinte, no futuro, é a novidade chegar às residências, seguindo o modelo de telefonia, em que hoje o consumidor escolhe a sua operadora.

“O nosso futuro é o mercado 100% livre. Isso impactará diretamente na forma de contratar energia de todos os brasileiros. Não teremos mais de responder a uma distribuidora específica. De qualquer forma, os limites aos poucos já estão diminuindo para as empresas, e haverá cada vez mais entrantes nesse mercado”, explica Cléo Diehl Moraes, fundador da Perfil Energia, que começou a desbravar esse setor há 21 anos.

Acesso a companhias de menor porte

Se até agora o Mercado Livre de Energia era uma alternativa de competitividade econômica restrita a grandes empresas, com uma demanda mínima contratada de 500 kW, a partir de 2024 esse cenário muda totalmente, permitindo o acesso de companhias de menor porte, sendo viável normalmente para quem tem faturas acima de R$ 10 mil.

Isso significa mais competitividade às pequenas e médias corporações de inúmeros setores, incluindo indústria, comércio, hospitais, shoppings, padarias, entre outros, que terão liberdade de escolha entre vários fornecedores de energia e melhores preços.

Marcopolo tem resultados expressivos

Contudo, para os grandes conglomerados esse tema já integra suas rotinas há muito tempo, com resultados expressivos que podem servir de inspiração a outras organizações. Esse é o caso da Marcopolo, fabricante caxiense de carrocerias de ônibus cujos veículos rodam em mais de 100 países, que é uma das grandes clientes da Perfil Energia.

Até então, a exemplo dela, apenas 14 mil empresas de grande porte no Brasil eram atendidas nesse Ambiente de Contratação Livre de energia elétrica (10% do potencial que se descortina agora). Trata-se de um diferencial sustentável para companhias que pretendem explorar novos mercados, inclusive internacionalmente.

Isso porque o cliente da Perfil Energia, quando migra ao Mercado Livre, recebe anualmente um certificado auditado que atesta o volume de gases de efeito estufa que deixou de ser emitido por ele na natureza.

Em 10 anos: gases evitados equivalem a 1,8 milhão de árvores plantadas ou a 327 mil viagens até Brasília

No caso da Marcopolo, são 38,7 milhões de toneladas de gases de efeito estufa - equivalência em dióxido de carbono (CO2e) - evitados desde 2013, por conta do consumo de energia de fontes renováveis. Isso equivale a 1,8 milhão de árvores plantadas ou a 327 mil viagens até Brasília.

Em 10 anos, a companhia economizou impressionantes R$ 69,9 milhões na fatura por ter aderido ao Mercado Livre, valor redirecionado a pesquisas de inovação e em melhorias no ambiente de trabalho. Os dados integram cinco plantas fabris da Marcopolo (três unidades em Caxias do Sul, uma em São Mateus/ES e outra, extinta há três anos, em Duque de Caxias/RJ).

Eliana Paula Zanol de Oliveira: "empresa cumpre o seu papel na minimização das emissões de poluentes"

Para entender melhor os resultados desse investimento ambiental no setor industrial, o portal de notícias entrevistou Eliana Paula Zanol de Oliveira, coordenadora de Meio Ambiente da Marcopolo. Confira a seguir:

O que levou a Marcopolo a investir no Mercado Livre de Energia, como uma das primeiras empresas da Serra Gaúcha, quando o assunto ainda não era tão comum?
Eliana:
A Marcopolo reconheceu e assumiu desde muito cedo a sua responsabilidade com o meio ambiente. Na década de 1990, quando intensificou todo um movimento cobrando mais transparência e controle por parte de órgãos ambientais e da própria sociedade, foi criado o setor de Engenharia Ambiental. A proposta era centralizar as questões relacionadas aos controles necessários para os impactos ambientais das atividades da empresa e o equilíbrio para produzir com sustentabilidade. Em linha com esse propósito, veio a oportunidade de entrar no Mercado Livre de Energia e, é claro, o fator econômico também teve um papel importante na tomada de decisão por representar redução significativa de custos. O fator decisivo foi ter optado pelo fornecimento de energia proveniente de fontes renováveis.

Os dados da Perfil Energia apontam o total de 38,7 milhões de toneladas de gases de efeito estufa evitados pela Marcopolo em 10 anos, por conta do consumo de energia elétrica de fontes renováveis. Isso equivale a 1,8 milhão de árvores plantadas ou 327 mil viagens até Brasília. Como enxerga esse resultado impressionante?
Eliana:
A Marcopolo recebe anualmente o Selo Perfil Energia+Limpa (certificação emitida pela auditora Ecovalor), que distingue empresas pelas iniciativas que promovem a preservação e a melhoria do meio ambiente por intermédio da utilização de energia limpa em suas unidades fabris. O produto Marcopolo (ônibus), por si só, representa, na fase de uso/vida útil, um componente gerador de CO2 (dióxido de carbono, emitido na queima de combustíveis fósseis) que, pela quantidade emitida no planeta, é um dos gases que mais contribuem para o efeito estufa. Nesse sentido e de forma compensatória, a empresa pode evitar emissões decorrentes do seu processo produtivo. O fornecimento de energia elétrica tem grande representatividade no inventário de emissões de uma organização. A decisão pela entrada e permanência no Mercado Livre de Energia, condicionada ao fornecimento de 100% da energia proveniente de fontes renováveis, faz com que a empresa cumpra o seu papel na minimização das emissões e, consequentemente, na proteção do meio ambiente global.

A Marcopolo sempre foi uma empresa preocupada com temas de sustentabilidade. Como essa cultura está impregnada na companhia?
Eliana:
Priorizamos práticas sustentáveis em todas as nossas áreas de atuação, nas unidades controladas no Brasil e no exterior. Um de nossos compromissos é a preservação do meio ambiente e o controle de todos os impactos decorrentes das nossas atividades. O processo de fabricação de carroceiras implica uma enorme diversidade e quantidade de resíduos dos mais diversos materiais que vão desde ligas metálicas, vidros, revestimentos, laminados, tecidos e os mais complexos plásticos de engenharia. A empresa investe continuamente em iniciativas de gestão ambiental e, entre as ações, estão a destinação correta dos resíduos, redução do desperdício de materiais, viabilidade para reuso e/ou logística reversa, economia circular e/ou desenvolvimento de subprodutos e utilização consciente e responsável dos recursos naturais, água e energia elétrica. Este ano, a Marcopolo lançou o ônibus integral elétrico, que representa uma solução alternativa para eliminar emissões de CO2 na fase de uso do produto. Além disso, promovemos um trabalho contínuo de conscientização de nossos colaboradores em relação ao tema.

PERFIL ENERGIA

yesRua Alfredo Chaves, 1208 - 1506 - bairro Exposição

yesTelefone: (54) 3025-1080

www.perfilenergia.com.br

Leia também:

Por que o HIDROGÊNIO VERDE é o combustível do futuro?