Caxias do Sul 30/10/2020

Ler com: clubes de leitura compartilhada

Pandemia acabou fomentando uma aproximação ao universo dos livros, unindo também leitores de todas as idades
Produzido por Roberta Debaco Tomé, 14/10/2020 às 07:59:01
Foto: ARQUIVO PESSOAL

São imensuráveis os danos causados pela Covid-19 no Brasil e no mundo. A pandemia trespassou todo o tecido social, impactando a vida coletiva e individual, com repercussões na esfera da saúde física e mental. Todavia, dessa situação vivida por todos nós, há o que se extrair de positivo. Um exemplo é o surgimento – e crescimento – de clubes de leitura.

Em nossa cidade, o espaço criativo Letras Livres Assessoria Educacional registrou aumento pela procura de vagas para os clubes de leitura infanto-juvenil. Muitas famílias, preocupadas com a situação dos filhos em casa, com ensino domiciliar e tempo ocioso – ocupado apenas com filmes, séries e videogame –, viram nesses clubes a oportunidade de inseri-los no universo da literatura.

Organizados por faixa-etária, os participantes sugerem obras a serem lidas e, de forma democrática, optam por uma. No encontro semanal, leem alternando as vozes e tecendo comentários, sempre com a mediação de um leitor-professor. De forma individual, durante a semana, dão continuidade à obra, de acordo com a quantidade de páginas determinada em consenso com o grupo.

Num jogo de leitura individual e compartilhada, dá-se um passo à formação do leitor. Através de projetos como esse, crianças e adolescentes passam a compreender a leitura não como algo inútil e descartável ou meramente um passatempo, mas como atividade poderosa porque modifica a relação com o texto, com o mundo e com as pessoas.

Entretanto, não foram apenas os grupos infanto-juvenis que cresceram: o projeto Lendo Com Elas, também do Letras Livres, “decolou”. Formado apenas por mulheres, o grupo encontra-se virtualmente – assim como os demais – uma vez por semana, para lerem em partilha. As obras são sugeridas pelas participantes e escolhidas por votação. Nesse grupo, o deleite se dá pelo passeio por entre as culturas, pelas discussões, pelos sentidos construídos individualmente e partilhados no coletivo.

Embora a leitura seja uma atividade individual, quando colaborativa, é mais prazerosa. “Ler com” significa abrir-se para as surpresas que a leitura pode oferecer quando compartilhada com outras pessoas; abrir-se para a escuta atenta das percepções, impressões e sentimentos que determinado livro desperta em nós e no outro. Clubes de leitura favorecem a construção de pequenas comunidades de leitores.

Que se leia muito e mais e com o outro... porque a literatura desenvolve em nós a cota de humanidade na medida em que nos torna mais compreensivos e abertos para a natureza, a sociedade e o semelhante.

Confira a galeria de leitoras com as capas de suas leituras (algumas delas, deliberadamente espelhadas):

Roberta Debaco Tomé é professora de língua portuguesa e literatura

mailrobertadebacotome@gmail.com