Caxias do Sul 18/08/2022

Como amenizar os impactos da inadimplência nos negócios

Serviço de Pesquisa Patrimonial terceirizada se consolida como aliado importante no contexto empresarial
Produzido por Diogo Fernando Boff , 11/05/2021 às 08:32:43
Foto: Rafael Sartor

É fato que a pandemia pelo novo coronavírus acelerou muitos processos. Inegável também, em muitos casos, a praticidade com que somos brindados por ferramentas ou serviços que nos ajudam na resolução de problemas, sejam eles corporativos ou do simples cotidiano.

No contexto empresarial, destaco a importância e a praticidade de contarmos com o serviço de Pesquisa Patrimonial, por meio de Assessoria Documental, como aliada para amenizar os impactos da inadimplência nos negócios.

A atividade se propõe a pesquisar bens de devedores, como por exemplo imóveis, veículos e até aeronaves, além de localizar o endereço do negativado, em qualquer lugar do país. Com isso, empresas e empreendedores ganham suporte para efetivar com mais segurança seus negócios e recuperar valores em aberto.

Qual é a vantagem? Ao terceirizar o processo burocrático de reunir os documentos necessários com a contratação do serviço da Pesquisa Patrimonial, podemos tomar decisões mais assertivas no fechamento das transações e até mesmo na cobrança de dívidas.

Em tempos em que a economia tem oscilado, devido à crise originada pela Covid-19, a inadimplência aponta o crescente endividamento de famílias e empresas. Dados levantados pelo Banco Central, em dezembro de 2020, destacaram o comprometimento de 31,1% da renda familiar dos brasileiros em passivos bancários. Em fevereiro deste ano (2021), os dados de inadimplentes nos núcleos familiares registraram 4,1% e 1,6% nas empresas.

Com essas constatações, fica fácil entender a necessidade da adoção da pesquisa patrimonial como suporte ao empreendedor (escritórios de advocacia, imobiliárias, construtoras e incorporadoras, bancos e instituições financeiras, empresas e público em geral) neste novo normal, por meio da Assessoria Documental.

Diogo Fernando Boff é gestor da AR Master Sul – Assessoria Documental

Do mesmo autor, leia outro texto AQUI